Domingo, 18 de Junho de 2006

OS INSTRUMENTOS MÁGICOS

O Meu Cálice bebe e embebe a vida O Caldeirão é o Meu útero vivo de regeneração E inspiração, capaz de tudo transformar. Eu os presenteio a você.
        Nós, Bruxos, lançamos mão de alguns utensílios em nossos rituais que são chamados genericamente de Instrumentos Mágicos, Armas Mágicas, Ferramentas
Mágicas e inúmeros outros nomes. Os Instrumentos Mágicos utilizados na Bruxaria têm sido inúmeros ao redor do mundo, por milhares de anos. Aqui são apresentados
os fundamentos dos principais instrumentos. Há muitos sistemas, Tradições e caminhos na Bruxaria, por isso as descrições apresentadas aqui refletem as
interpretações mais usuais. Existem centenas de Tradições na Arte e muitas delas utilizam Instrumentos Mágicos não descritos na presente obra, outras fazem
uso de parte deles e algumas não utilizam nenhum deles. Na bruxaria há o fator diversidade, por isso, muitos Pagãos trabalham com rituais elaborados, enquanto
outros apenas meditam e fazem suas invocações junto à luz da Lua. Os Instrumentos Mágicos são utilizados apenas para facilitar o desempenho ritual e focalizar
nossa concentração e intenção. Com o passar do tempo, você irá diminuir, e muito, o uso dos Instrumentos até conseguir realizar um ritual sem o uso de
nenhum deles.
        O Bruxo Nós somos a maior e melhor ferramenta criada pela Deusa e pelo Deus. Nossos corpos e mentes são capazes de fazer a melhor de todas as Magias
sem a utilização de um único Instrumento Mágico. São nossas intenções e energias que conduzem qualquer tipo de trabalho mágico. Existem inúmeros Bruxos
que optam por não usar nenhum aparato ritualístico, utilizando sua própria energia como fonte de poder. É necessário salientar que nossos corpos são constituídos
pelos quatro elementos da Natureza:
        TERRA: nosso próprio corpo AR: nosso sopro e nossa respiração FOGO: a temperatura de nosso corpo ÁGUA: nossa saliva e nosso sangue
        Um bruxo deve treinar seu corpo e mente a fim de trabalhar positivamente um encantamento, um sortilégio e a realização de um ritual. Nunca se esqueça
de que você é a maior ferramenta mágica entre todas e que é seu enfoque e concentração, intenções e desejos, que produzem a verdadeira Magia. É muito importante
para um para um Bruxo vivenciar e sentir a força dos elementos dentro de si. Isso constitui uma regra básica para qualquer prática mágica ser bem-sucedida.
Um Bruxo deve aprender a escutar a voz que reside em seu interior e sentir o pulsar da Terra, as batidas do coração da Grande Mãe, a fim de que esteja
em unidade com a Natureza e com o Universo. Somente a partir disso a vida de um Bruxo realmente irá tornar-se mágica e, integrado com a Natureza e com
o Cosmo, ele poderá seguir rumo à sua evolução.
O Athame
       No trabalho mágico o Athame assume um papel fundamental. Ele é um Punhal com dois gumes que assume uma função nos rituais. Assim como todas as ferramentas
rituais, o Athame é um artigo mágico, talvez o mais importante de todos, e deve ser escolhido com cuidado. A primeira regra na escolha de um athame é que
ele se ajuste bem e confortavelmente em sua mão de poder (a mão que você escreve). Em segundo lugar, tradicionalmente a lâmina de um Punhal tem a mesma
medida que vai do pulso de sua mão de poder até o dedo médio. Antigamente o Athame era confeccionado pelo próprio Bruxo, levando em consideração a fase
lunar, os dias mais propícios, as horas e as posições planetárias. Hoje em dia isso se tornou um pouco difícil, pois não são todos que possuem dons artísticos
e habilidade para confeccionar um. Por isso, tornou-se mais comum "personalizar" o Athame, gravando nosso nome mágico com letras rúnicas, ou outro alfabeto
mágico, e símbolos sagrados em sua lâmina. Isto é uma forma de transmitir nossa própria energia e magnetismo para que ele se torne um Instrumento Mágico
pessoal e intransferível. Tradicionalmente um Athame deve ter cabo negro e lâmina dupla, mas existem muitos outros modelos que podem ser utilizados. Hoje
encontramos Athames de bronze, cobre, prata e vários outros metais ou até mesmo esculpidos em pedra. Siga sempre a sua intuição, não existe regra básica
na escolha de um Athame, ele deve ser aquele que chame sua atenção. O Athame é usado para traçar o Círculo Mágico, invocar os quadrantes e elementos e
sempre está presente em todos os rituais como Handfasting, Iniciação, Grande Rito, etc. É associado na maioria das Tradições com o elemento Ar e com o
ponto cardeal Leste; porém em outras Tradições está ligado ao elemento Fogo e ao ponto cardeal Sul. É habitual em algumas Tradições ganhar o Athame na
cerimônia de Iniciação. Nessa ocasião, após ser purificado e sacralizado pelo Iniciador, ele é dado de presente ao Iniciando, que, a partir daquele momento,
tem autorização, conhecimentos e capacidade necessários para fazer uso dele. As vertentes mais tradicionais da Wicca concordam que instrumentos Mágicos
não deveriam ser usados para nenhum outro propósito que não fosse ritualístico. Freqüentemente a lâmina de um Athame permanece embainhada até ser usada
em um ritual. Por causa disso, outra faca, o Bolline, que possui o cabo branco, às vezes é usada para colher ervas ou esculpir símbolos em amuletos, talismãs
e velas. Muitos, discordam dessa teoria, acreditando que, quanto mais um Instrumento for utilizado, mais poderoso ele se tornará. O Athame é usado no "Grande
Rito", cerimônia onde a união da Deusa e do Deus é representada simbolicamente, quando sua lâmina toca a água ou o vinho que se encontra dentro do Cálice.
Ele também é utilizado para direcionar o poder e traçar símbolos sagrados no solo ou no ar.
O Bolline
        O Bolline é uma faca com o cabo branco. Ele é utilizado na colheita de ervas, na construção de talismãs e amuletos mágicos. Existem alguns modelos
de Bolline na forma de uma pequena foice, totalmente de prata, em alusão ao antigo Instrumento dos Druidas para a colheita de ervas que possuía esta forma.
Ele é um Instrumento opcional, visto que muitos Bruxos usam o Athame para desempenhar a função de colher as ervas e construir talismãs.
O Bastão
        O Bastão representa para a maioria das Tradições o elemento Fogo, e é posicionado no ponto cardeal Sul, Porém, alguns o associam ao elemento Ar
e ao ponto cardeal Leste. Você pode comprar um pronto ou fazer um com galhos de árvores ou um cano de cobre.] Assim como o Athame, o Bastão também está
relacionado ao Deus Cornífero, no seu aspecto de Grande Fecundador, pois é um símbolo fálico por excelência. O Bastão pode ser usado para lançar um Círculo
ou direcionar as energias na realização de feitiços e encantamentos. Há Bruxos que preferem lançar o Círculo com um Bastão em vez de utilizar o Athame.
Há Bastões de vidro, cobre, prata e outros metais, mas o "material clássico" ainda é a madeira. Várias madeiras têm diferentes usos e associações mágicas
e as melhores para a confecção do seu Bastão são a macieira, o loureiro, o freixo, o teixo, o carvalho, a goiabeira, a figueira ou o salgueiro.
O Cálice
  O Cálice ou Taça é utilizado no Altar para representar o princípio Feminino da Água e fica no ponto cardeal Oeste. Muitas vezes são colocados dois Cálices
sobre o Altar, um para água outro para vinho. O Cálice junto com o Athame, ou o Bastão, são Instrumentos modernos utilizados para representar o "Grande
Rito" - a união do princípio feminino (Deusa) com o masculino (Deus) - do qual toda vida surge. Cálices podem ser de qualquer material. Muitos usam prata
ou estanho (tenha cuidado com metais sem banho de aço inoxidável quando servir vinho), mas os de cerâmica, cristal e até mesmo os de vidro podem ser usados.
Alguns Bruxos possuem Cálices diferentes para diferentes rituais. Geralmente o Cálice é passado ao redor do Círculo enquanto cada participante toma um
gole do líquido contido em seu interior, fazendo os seus pedidos e agradecimentos.
O Pentáculo
        O Pentáculo é normalmente um disco, um prato de metal ou madeira com a figura de Pentagrama dentro de um círculo. Ele é usado para consagrar várias
outras ferramentas. É também utilizado como um ponto focal de concentração. É associado ao Norte e ao elemento Terra. Alguns Bruxos usam um Pentáculo para
invocar qualquer elemento da Natureza. Você poderia fazer seu próprio Pentáculo com argila ou com uma pedra, pintando o símbolo do Pentagrama sobre o material
escolhido. Ele é utilizado para consagrar ervas e para carregar magicamente um talismã ou qualquer Instrumento que precise de uma dose de energia extra.
Representa a ligação do Bruxo com os Deuses.
O Caldeirão
        O Caldeirão de ferro, com tradicionalmente três pés, sempre representou a generosidade e as bênçãos dos Deuses. Tido como símbolo de abundância,
fertilidade e detentor de todos os conhecimentos do Universo, em algumas Tradições célticas, é associado com Deuses como Bran, o Abençoado, Dagda e a Deusa
Cerridwen. Baseada nesses mitos, o Caldeirão também representa o conceito de reencarnação e os ciclos de nascimento, morte e renascimento. Simboliza o
ventre da Deusa Mãe do qual surgem e surgirão todas as coisas. Os Pagãos sempre acreditaram que o mundo era semelhante a um grande Caldeirão, onde a Deusa
preparava suas poções, governando o destino dos homens. Quando empunhamos nossas colheres de pau e nossos Caldeirões nos tornamos semelhantes à Deusa e
assim somos capazes de criar, moldar e dobrar o nosso destino e a nossa vida. Os Caldeirões podem ser utilizados para representar o elemento Água e para
perscrutar. Às vezes é associado ao elemento Fogo e é na maioria das vezes utilizado para fazer pequenas fogueiras em seu interior, com álcool de cereais
e ervas sagradas, ou queimar incenso. Em tempos modernos e urbanos, pular sobre um caldeirão em chamas substitui o tradicional "pulo da fogueira". Dependendo
da intenção e do uso ele pode ser colocado em direção ao Oeste, representado as energias femininas da Deusa, ou ao Sul, representando as energias masculinas,
ao realizarmos rituais para antigos Deuses como Dagda e Bran. Muitos Bruxos têm Caldeirões de vários tamanhos, para diferentes funções e propósitos. Com
o passar do tempo você vai perceber que isso é necessário, pois um Caldeirão utilizado para servir de receptáculo de uma fogueira jamais deve ser usado
para a preparação de um óleo ou banho mágico, por exemplo, devido ao fato de ficar extremamente oxidado com o uso excessivo do fogo e dar uma pigmentação
escura ao óleo que é preparado. Os caldeirões variam de tamanho e vão desde os pequenos modelos para Altar até o antigo e enorme caldeirão de chão. Escolha
aquele que melhor atender às suas necessidades.
O Livro das Sombras
        O termo "Livro das Sombras" vem do inglês Book of Shadows (BOS), um utensílio muito importante e que faz parte do arsenal de todo Bruxo. O Livro
das Sombras é um caderno com a capa e a contracapa na cor preta, no qual registramos toda a nossa evolução na Arte. É nele que guardamos todos os encantamentos
que aprendemos, as analogias entre elementos e planetas, os sortilégios, as invocações e todas as informações que julgarmos importantes, relacionadas à
Bruxaria. É muito comum anotarmos nele os nomes de Bruxos que conhecemos, onde e em que circunstância se deu o encontro. O Livro das Sombras é como um
Diário Mágico, em que você registrará os seus sonhos e os possíveis significados destes, os seus rituais e resultados, etc. Com o passar do tempo você
terá de dar início a outros Livros das Sombras; guarde-os com carinho, tendo o cuidado de não deixar que outra pessoas os leiam pois eles são a sua essência
e o resultado de seu estudo e empenho.
A Vassoura
A vassoura tem sido associada com a Magia há muito tempo, provavelmente devido à sua forma. É utilizada em ritos de purificação e é parente do Bastão. É
comum uma nova casa ser consagrada com ela. Também é utilizada para a purificação de um local carregado. A Vassoura Mágica ou Besom, como também é chamada,
muitas vezes é utilizada para limpar a área ritual antes de uma cerimônia começar. É com ela que geralmente "se faz uma varredura", como costumamos dizer.
A Vassoura passou a ser utilizada na Bruxaria a partir da Inquisição como forma de camuflar o Bastão Mágico, cuja ponta ficava escondida entre as cerdas
da Vassoura. Ele é um símbolo feminino de poder e, por isso, em muitas Tradições da Wicca somente as Bruxas fazem uso de uma. As vassouras devem ser confeccionadas
pelos seus próprios donos. Basta termos um cabo de vassoura, várias galhos secos e um barbante com o qual possamos amarrar os galhos em volta de uma das
extremidades do cabo. Os galhos de plantas mais utilizados na confecção são os de: manjericão, a árvore símbolo da Deusa; bétula, que representa o nascimento,
o renascimento e é uma erva ótima para proteção; teixo, a árvore da morte e da reencarnação; Artemísia, pois afasta a negatividade, além de ser uma das
ervas sagradas da Deusa; sabugueiro, planta relacionada à Lua; salgueiro, outra planta relacionada à Lua e à Deusa. Símbolo mágicos podem ser gravados
no cabo da Vassoura para que ela se torne ainda mais poderosa. A Vassoura não deve tocar o chão durante a varredura. Deve-se varrer a área desejada acima
do solo, no ar, enquanto visualizamos a limpeza energética do local. Coloque sua Vassoura de ponta-cabeça na porta de entrada de sua casa e assim seu lar,
assim como todos os seus habitantes, será protegido de qualquer mal. Muitos Bruxos optam em colocar a Vassoura pendurada na posição horizontal sobre a
porta de entrada com a mesma finalidade. Um portal entre o Círculo Mágico no perímetro do Círculo, a qual se pula quando é necessário sair do Círculo no
decorrer do Ritual. Dessa forma, os que precisarem abandonar a área do ritual poderão fazê-lo livremente, sem que haja a necessidade de abrir uma porta
mágica imaginária com o Athame. No Handfasting, a parte mais característica e tradicional é aquela em que o casal pula a Vassoura, representando assim
a união através das bênçãos dos antigos Deuses.
  Bola de Cristal
Cristais de quartzo são extremamente populares hoje, mas a bola de cristal de quartzo é um antigo instrumento mágico. É extraordinariamente caro, variando
de vinte a milhares de dólares, dependendo do tamanho. A maioria das bolas de cristal no mercado atualmente são de vidro, vidro temperado ou mesmo plástico.
Bolas de cristal de quartzo genuínas podem ser identificadas por seu alto preço e por incrustações ou irregularidades.
O cristal vem há muito sendo utilizado na adivinhação contemplativa. O adivinho encara fixamente a bola até aflorarem as suas faculdades psíquicas, e imagens,
vistas mentalmente ou projetadas no interior do cristal, revelam a informação necessária.
Em rituais de Wicca, os cristais são por vezes posicionados no altar para representar a Deusa. Sua forma (esférica) simboliza a Deusa, assim como todos
os círculos e circunferências, e sua temperatura fria (como nodo de detectar cristal genuíno) simboliza as profundezas do mar, o domínio da Deusa.
Assim, o cristal pode também ser utilizado para receber mensagens dos Deuses, ou para armazenar a energia gerada no ritual. Alguns Wiccanos olham fixamente
para o cristal para atrair imagens da Deusa ou de vidas passadas. É um objeto mágico tocado pelo divino. Se encontrar uma, guarde-a com cuidado.
Sua exposição periódica à luz da lua, ou o ato de esfregar artemísia fresca em sua superfície, aumentará sua habilidade de ativar nossos poderes psíquicos.
Bolas de cristal podem ser o centro de rituais de Lua Cheia.
O Sino
O sino é um instrumento ritual de inestimável antiguidade. O toque de um sino libera vibrações com efeitos poderosos de     acordo com seu volume, tom e
material utilizado.
O sino é um símbolo feminino e, portanto, normalmente utilizado para invocar a Deusa em rituais. É também tocado para afastar encantamentos e espíritos
malignos, para interromper tempestades ou para evocar energias positivas. Sobre estantes ou acima da porta, eles protegem a morada. Sinos são por vezes
tocados em rituais para assinalar seções diversas ou marcar o início ou o fim de um encantamento.
Qualquer tipo de sino pode ser utilizado.
A Roupa
        Vestir-se é "opcional" para muitos Bruxos. Existem algumas Tradições em que os Bruxos praticam seus rituais "Vestidos de Céu" (nus). Os que assim
o fazem alegam que a roupa impede que a energia criada pelos nossos corpos circule corretamente e que o ato de trabalharem nus coloca todos iguais perante
a Deusa. Outras Tradições utilizam mantos, túnicas e jóias ritualísticas em suas cerimônias, normalmente só dedicados a esse uso. Muitos Wiccanos utilizam
as vestes cerimoniais como forma de separar simbolicamente o trabalho ritual da vida cotidiana e assumir uma nova personalidade. Muitas Tradições utilizam
roupas que refletem o fundo étnico daquele Caminho Mágico. Tradições Escocesas podem usar "kilts", e Tradições voltadas ao Druidismo podem usar batas cobertas,
etc. Muitos bordam símbolos mágicos na roupa ou usam pequenos objetos mágicos pendurados nela para agir como talismãs protetores. O uso ou não de roupas
nos rituais é algo muito pessoal, por isso o melhor a fazer é trabalhar magicamente como você se sentir mais confortável.
Consagrando os Instrumentos Mágicos
Material necessário: · Um pires com sal · Três incensos de cravos-da-índia · Uma vela vermelha · Um copo com água e sal
Procedimento: Acenda os incensos e a vela. Feche os olhos e visualize um Circule de luz ao seu redor. Diga então:
Que este Círculo de luz esteja ao meu redor durante o decorrer deste rito de consagração. Eu invoco a Deusa Mãe e o Deus Pai para que se unam a mim e abençoem
os Instrumentos que será consagrados e dedicados ao Trabalho da Arte neste dia. Eu invoco a magia dos quatro elementos da Natureza para que tragam a sua
força e o seu poder a estes utensílios mágicos.
Toque o Instrumento a ser consagrado no sal que se encontra no pires e diga:
Pelo poder da Terra eu o consagro, abençôo e purifico. Que sua memória passada seja anulada, para que você seja dedicado aos trabalhos sagrados da Grande
Mãe. Que assim seja e que assim se faça.
Passe o Instrumento na fumaça do incenso e diga:
Pelo poder do Ar eu o consagro, abençôo e purifico. Que sua memória passada seja anulada. Eu o dedico à Grande Deusa do Círculo do Renascimento a ao Deus
Fertilizador. Quem assim seja e que assim se faça.
Passe o Instrumento na chama da vela e diga:
Pelo poder do elemento Fogo eu o consagro, abençôo e purifico. Que sua memória passada seja anulada, pois a partir de agora você é um Instrumento de força
e poder da Senhora e do Senhor. Que assim seja e que assim se faça.
Respingue um pouco de água no Instrumento, enquanto diz:
Pelo poder do elemento Água eu o consagro, abençôo e purifico. Que sua memória passada seja anulada, pois agora você é um instrumento dedicado a Arte da
Deusa e carrega o poder e a magia. Que assim seja e que assim se faça.
 Eleve o Instrumento e diga:
Pelos poderes do alto e dos céus resplandecentes de luz eu o consagro e o dedico a serviço da Grande Mãe.
Toque o instrumento no chão, dizendo:
Pelos poderes de baixo e do submundo eu o consagro e o dedico a Arte Antiga.
Sopre no seu Instrumento, dizendo:
Pelo meu próprio poder eu o consagro e lhe dou vida com este sopro para que você responda só a mim, me ajude e me proteja. Que assim seja e que assim se
faça.
Trace um Pentagrama Invocante com o dedo médio sobre o Instrumento, dizendo:
Pelos Poderosos da Arte você foi abençoado. Que assim seja e que assim se faça.
Feche novamente os olhos, visualize o Círculo de luz inicial ao seu redor e então diga:
Que este Círculo de luz e poder retorne ao seu local de origem. Eu agradeço à Deusa, ao Deus e aos elementos na guarda, proteção e bênção deste rito. Que
assim seja e que assim se faça.
Veja o Círculo de luz aos poucos desaparecer. Pronto, o seu Instrumento Mágico está devidamente consagrado e carregado de poder. Agora você poderá montar
um altar com eles.
Observações:
           Todos os Instrumentos Mágicos devem ser consagrados.
     Depois que seus Instrumentos forem consagrados, só você poderá tocá-los. Caso outras pessoas os toquem, você deverá reconsagrá-los.
     Para um verdadeiro Bruxo, seus instrumentos representam a sua essência, o seu ser, a sua alma e possuem vida. Por isso, devem ser respeitados e guardados
com cuidado e carinho.

Carla

publicado por tradicional às 20:24
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. Concelho de Sernanselho -...

. INSTRUMENTOS MUSICAIS DE ...

. INSTRUMENTOS MUSICAIS DE ...

. Instrumentos Musicais de ...

. GASTRONOMIA - Comer no Po...

. Começos Olímpicos

. COSTUMES E TRADIÇÕES DAS ...

. A MÚSICA, A TRADIÇÃO DESD...

. DOS INSTRUMENTOS MUSICAIS...

. Panorama Músico-Instrumen...

.arquivos

. Julho 2006

. Junho 2006

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds